Das roças à natureza selvagem de São Tomé, com Diana Guerra, de 24 a 31 de Agosto


Na época colonial, chegaram a existir cerca de 800 roças em São Tomé e Príncipe, principalmente de cacau e café. Após o 25 de Abril de 1974 e o fim da presença portuguesa, as roças foram nacionalizadas e entraram numa fase de decadência. Hoje, as ruínas são uma constante na ilha, cercadas de vegetação e de floresta tropical.

bootstrap slider

Para além das ruínas, quem hoje visite São Tomé encontra pouco da cultura colonial. Na capital, o meio de transporte que reina é a Hiace – carrinhas da Toyota amarelas que se enchem com mais de uma dezena de locais. Ao contrário da rigidez do tempo colonial, os risos e o bom ambiente são acompanhados de música com o volume alto e havaianas nos pés.

De resto, o pó (e a pobreza, não nos enganemos) está por todo o lado, tal como a cerveja nacional e a banana frita em pequenos pacotes de plástico. No pequeno país africano isolado pode andar-se a qualquer hora em qualquer lado sem se sentir medo. Aqui, vive-se a cultura do “leve, leve”: as preocupações podem sempre ser adiadas para o dia seguinte e as noções de horários são esquecidas. Não se aplicam todas as regras, muito menos as relacionadas com pontualidade.

Bem-vindos a São Tomé.

 

Dia 1 – Chegada a São Tomé
Chegada a São Tomé durante a tarde e transfer para o Alojamento na cidade de São Tomé. Jantar no centro da cidade.

Dia 2 – Cidade de São Tomé
O primeiro dia completo em São Tomé vai servir para beber o ritmo africano em pleno. Vamos começar pelo mercado da cidade, uma imersão intensa e um experiência inesquecível. Seguimos para uma visita à herança portuguesa na ilha, percorrendo o caminho costeiro da baía Ana Chaves até ao forte de São Sebastião, onde se encontra o Museu Nacional.

À tarde iremos visitar a associação CACAU, um espaço com exposições temporárias e lojas volantes de artesanato. Terminaremos a visita à cidade com a visita à capela da Nossa Senhora do Bom Despacho. Jantaremos nos dos restaurantes locais da cidade.

Dia 3 – Roças de Cacau no Norte de São Tomé
Partimos cedo de manhã para visitar as roças no norte da ilha, com motorista local. Iremos visitar a histórica Roça de Agostinho Neto, a antiga roça colonial Rio D’Ouro. Paramos na pequena cidade de Guadalupe, seguindo depois para a aldeia piscatória de Morro-Peixe, onde existe um centro de proteção de tartarugas, e para a Lagoa Azul. O almoço será em Neves num restaurante local. Da parte da tarde, iremos visitar as roças Ponta Figo e Monte Forte. Seguiremos para a roça Diogo Vaz, passando por Anambó, o marco da descoberta de São Tomé e regressando ao final do dia à cidade de São Tomé.

Dia 4 – Roças de Café no Centro de São Tomé
Partimos cedo de manhã, com motorista local. Rumaremos ao centro da ilha para visitar a roça de Monte Café e o seu Museu de Café. Faremos uma paragem no Museu Botânico e seguiremos para a cascata de São Nicolau. O almoço será na Roça da Saudade, depois faremos um curto percurso pedestre numa plantação de cacau e café. Ao final da tarde realizaremos uma visita uma das cascatas locais e regressaremos à cidade de São Tomé.

Dia 5 e 6 – Pico de São Tomé
O quinto dia de viagem será dedicado ao maior desafio. Partimos de madrugada com guia para o Pico de São Tomé. Teremos um dia de caminhada desafiante pela frente, sempre a subir. Passaremos a noite numa tenda no Parque Natural Obô, para assistir ao nascer do sol no dia seguinte. De manhã, faremos o caminho inverso e regressaremos à cidade para uma tarde mais relaxada e de descanso.

Tarde Livre na Cidade de São Tomé

Na visita ao Pico estão incluídos: Guia, Tendas, Redes Mosquiteiras, Transporte e Alimentação durante a caminhada. A alimentação consiste em frutas de época e enlatados. Os viajantes poderão levar outros alimentos que prefiram.

Dia 7 – Roças no Sul da ilha de São Tomé
Partimos cedo de manhã para visitar as roças no sul da ilha, com motorista local. Passaremos pela cidade de Santana e iremos visitar a Roça de Água Izé, onde faremos uma paragem na Boca do Inferno (sobre o qual já escrevi no meu blog aqui - https://contramapa.com/2015/08/04/sao-tome-a-ilha-perdida-no-equador/).

Visitaremos a Praia das Sete Ondas, a comunidade de Ribeira Afonso e iremos à Roça de São João de Angolares. Da parte da tarde, iremos visitar a cascata Pesqueira, a Praia Grande e a Foz do Rio Cauê. Seguiremos para a Roça de Porto Alegre e terminarermos o dia com um mergulho na Praia da Jalé ou Praia Piscina. Ficaremos a dormir no sul, num alojamento local na Jalé.

Dia 8 – Sul da ilha de São Tomé
Pequeno-almoço no alojamento local. De manhã, iremos realizar um passeio de canoa com a duração estimada de 3 horas até à comunidade Malamza. Da parte da tarde iremos de transfer para o aeroporto.

 

Inclui: Transfer do Aeroporto e para o Aeroporto; 6 noites em alojamento local na ilha de São Tomé; 1 noite em tenda na ida ao Pico; Constante acompanhamento da guia Magellan Route; Transporte e Motorista nos dias 3, 4, 5, 6, 7.

Não inclui: Voos; Seguro de Viagem; Passaporte; Visto (ver abaixo se necessário); Refeições; Entradas em Museus; Vacinação obrigatória; Quaisquer gastos pessoais

Pocket Money: 150€ (valor estimado para refeições ao longo da viagem)

Voos: Recomenda-se que os viajantes adquiram o voo de 24 de Agosto e regressem a 1 de Setembro (voos TAP ou STP Airways).

 

Informação sobre obtenção de Visto para São Tomé e Taxas Turísticas:

Estão isentos de pedido de visto os cidadãos nacionais de Estados-membros da U.E. (apenas espaço Schengen), dos Estados Unidos e ainda dos cidadãos que possuam visto para qualquer dos referidos destinos, desde que a estadia em S. Tomé e Principe não exceda as duas semanas.

Outros pedidos de visto deverão ser solicitados com uma antecedência mínima de 7 dias, numa Embaixada ou Consulado de São Tomé e Príncipe.

A partir de 15 de junho de 2016 entrou em vigor uma taxa turistica no valor de 75.000.00 Dobras (equivalente a cerca de 3.5€ por turista e por noite) a ser cobrada nas unidades hoteleiras, bem como agências de viagens de navios cruzeiros.

Esta taxa acresce à taxa aeroportuária de 20,00 € que é paga à saída de S. Tomé e Príncipe, no aeroporto internacional.

Quanto penso gastar: aproximadamente 730€ (pequeno-almoço incluído)

 


Informações

Nome*

Mensagem*